Publicado em Deixe um comentário

Restyling da Pachamama reforça ligação à natureza

Os tempos de crise são também momentos de oportunidade e de renovação, e para a Pachamama, 2020 revelou-se um ano de reflexão e de mudança.
Iniciámos uma operação de restyling que teve como principais objetivos, mantendo o que faz parte da essência da marca, destacar os valores que a diferenciam – saúde, sustentabilidade e criatividade; e assumir um novo posicionamento, preparando a marca para novos desafios – o crescimento no canal digital, a diversificação de produtos e a entrada em novos mercados.

Foto: Rita Antunes

 

Evolução do Logótipo 2015-2020

 

Pode não ser fácil de dizer, mas não é fácil de esquecer. Começámos como Pachamama e quisemos manter a ligação à Mãe Terra e à nossa natureza. Inovámos ao apostar num impactante novo código cromático e numa tipografia que refletem sofisticação e modernidade.

Adoramos o orgânico | Veneramos o Sabor | Idolatramos o Artesanal | Cultivamos o Bem-Estar
9 Communications

 

Com a nova assinatura surge uma nova forma de a marca se apresentar ao mercado nacional, preparando a entrada em novos mercados, e reforçando ainda a sua missão de apelo à adoção de novos estilos de vida com base num ciclo de consumo sustentável.

A Loja Online, em funcionamento desde o período de confinamento, reformulada em linha com toda a nova imagética, fortalece a proximidade com os clientes através de uma nova dinâmica na presença digital.

Artigo publicado por Pachamama, 2020

www.pachamama.pt

 

Publicado em 1 comentário

Pacha (terra) mama (mãe)

Pachamama, Padaria Biológica

Era bio, lógicamente, o restaurante Pachamama inaugurado em 2015, em Santos, por Miguel Abreu e Maria Aroeira. Esta foi aliás a primeira assinatura da marca que veio a crescer para um conceito mais amplo de alimentação saudável, consumo consciente e estilo de vida saudável.

Na altura, foi uma aventura romper com a rotina de uma vida profissional ligada à banca e criar o primeiro restaurante cem por cento biológico. Muitos conheciam o restaurante por ser, dizem, um dos melhores vegetarianos da capital, e pelo delicioso pão. A crescente procura de pãozinho s-a-u-d-á-v-e-l e s-a-b-o-r-o-s-o determinou o caminho e, em 2016, uma nova sociedade dá origem à Pachamama – Padaria Biológica.

Maria Aroeira e Miguel Abreu
Maria Aroeira e Miguel Abreu – Foto: Revista Sábado, 2016

 

Pachamama, que pode ser traduzido por Mãe Terra, é uma deusa dos Andes centrais, uma figura feminina ligada à maternidade, que é símbolo de origem, de proteção da natureza e da terra, geradora de vida. O nome reflete a alma do negócio: respeitar e aproveitar o melhor do que a natureza nos dá para criar produtos de qualidade que nos dão prazer e saúde.
Saúde, Sustentabilidade e Criatividade são assim os valores que norteiam a marca que acredita no importante papel inovador das empresas para um futuro mais sustentável e solidário.

Pão bio, saudável e com muito sabor

A Pachamama oferece uma variedade de pão com uma composição nutricional mais equilibrada, face ao pão industrial, com o aporte da experiência gastronómica dos seus fundadores que trouxeram as novas tendências da alimentação alternativa e saudável para a padaria.

Mas por que razão este pão é mais saudável e é uma alternativa ao pão dito tradicional?

1. É biológico
Todos as matérias primas que entram na padaria têm um certificado de origem biológica sendo produtos alimentares cultivados sem pesticidas ou aditivos químicos e OMG (organismos geneticamente modificados).

2. Usa métodos de fabrico tradicionais
Em detrimento da fermentação química e industrial, que recupera a sua qualidade nutricional.

3. Pela composição nutricional
Clean Label e Clean Food – Produtos naturais, sem ingredientes artificiais, e com poucos ingredientes, mas ricos. Combinando os benefícios de farinhas ancestrais e novos superalimentos (Espelta, Einkorn, Quinoa, Matcha, Cânhamo, entre outros).

4. Porque é vegan
Não contêm produtos de origem animal.

5. Porque é bom!
É verdadeiramente pão e é saboroso, desmistificando a ideia de que o saudável é, por norma, pouco apetitoso.

 Artigo publicado por Pachamama, 2020

www.pachamama.pt

@pachamamaorganicliving

@Pachamamabiologico